sábado, 25 de dezembro de 2010


Papai Noel traz presentes materiais,
papai do céu traz presentes essenciais.."
embora não vejamos nem um nem outro, o que os faz existir é o tamanho da coragem do coração, e da fé naquilo que não se pode ver.. feliz natal...
e boa noite!!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

só enquanto eu respirar...


"
O dia mente a cor da noite
E o diamante a cor dos olhos
Os olhos mentem dia e noite a dor da gente"


Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia, o verbo, a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim
E o fim é belo incerto... depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só

Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respira
r
(teatro mágico)

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

um passado que nunca passa....

Serei feliz ajourd'hui... e se o amanhã me permitir,serei feliz hoje também.... Não permita-se ter medo do amanhã, afinal você sobreviveu ao ontem,e deixe o hoje te encantar!!!! um bom dia .... =) JaDe...

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

e sonhos sonhar....

era rosa e verde, com um sabor de menta, era fraco e doce, e as meias eram coloridas, tinha pipoca na panela e brigadeiro em dia de chuva, a cabaninha de cobertor, fuxi que fugiu, e o tambor que rio abaixo rolou... a vara que batia na escada... ela era power ranger amarela, o vestido florido preferido, pés descalços sobre a grama, tronco deitado no tronco! cabelos de bolacha maria, narizinho de nariz, era ela,ela era... xiiiiiiiiuu,que a criança está dormindo...
Jd.
as estrelas? sim elas sempre me fizeram sorrir...(petit prince)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

feliz é o triste que sabe chorar....

dos dias de sol, encontro minha maior paixão musicalizada pela vida, em cada gota de orvalho,em cada nascer do sol... deslumbro-me em vista, e encanto-me por cada botão de rosa, mas quando falo dos dias de sombra, esses que me tiram a visão, sinto-me como um cego em meio a claridão, procurando pela essência que está frente aos meus olhos, onde? como? o medo... volta logo raio de sol, volta...

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

daquele meu primeiro beijo..

" Escada rolante, que não rola o mundo que corre derrepente para, para ver o que há de mais belo, o que floresce e derrete feito bala colorida, quando eu falava das borboletas na barriga pessoas que vem e vão,sobem de descem, umas que ficam e jamais se esquecem"

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

L . A (letrados anônimos )

Cuidado!! aviso prévio...
as palavras...cada sílaba.
como mais puro vinho,elas embreagam e viciam,
passam em frente aos olhos, viajam sem rumo
e na boca saciam a sede.
Fontes de delírios,prazeirosos delírios, 
é possivel sentir o cheiro das letras,
e as sequelas,aquelas,aquarelas
adormeceram no sono mais profundo,afundo, confundo...

os tristes dizem que os ventos gemem, os alegres que eles cantam (Fernando Pessoa)



  e a infelicdade é questão de prefixo ;)


é o que tem para hoje!!

Quem disse? quem disse?
que não se pode ser bobo? afinal, quem assim não é feliz?
fica ai a sugestão do video....

          http://www.youtube.com/watch?v=6_vHQfy6lSU&feature=player_embedded    

é de coragem que meu coração é cheio...

além,muito além de força, vivo na esperança que meus medos possam acabar. Sinto dentro de mim toda coragem necessária para continuar lutando, pois:
 
    

     " Somos atribulados por todos os lados, mas não desanimamos.Somos postos em extrema dificuldade,mas não somos vencidos por nenhum obstáculo. Somos perseguidos,mas não abandonados. Prostrados por terra,mas nunca aniquilados "   
                                                                                                                 (2 corintios 4-8,9 )

quando falo de nostalgia...

quando como a pétala de uma flor a tarde cai, os olhos se abrem em direção do horizonte, e o mais puro momento de nostalgia acontece!! o que não se explica nem se descreve ou se vive ou se perde!!   Jd.

Só poderia começar com ela....

Sobre a escrita 
Meu Deus do céu, não tenho nada a dizer. O som de minha máquina é macio.
Que é que eu posso escrever? Como recomeçar a anotar frases? A palavra é o meu meio de comunicação. Eu só poderia amá-la. Eu jogo com elas como se lançam dados: acaso e fatalidade. A palavra é tão forte que atravessa a barreira do som. Cada palavra é uma idéia. Cada palavra materializa o espírito. Quanto mais palavras eu conheço, mais sou capaz de pensar o meu sentimento.
Devemos modelar nossas palavras até se tornarem o mais fino invólucro dos nossos pensamentos. Sempre achei que o traço de um escultor é identificável por um extrema simplicidade de linhas. Todas as palavras que digo - é por esconderem outras palavras.
Qual é mesmo a palavra secreta? Não sei é porque a ouso? Não sei porque não ouso dizê-la? Sinto que existe uma palavra, talvez unicamente uma, que não pode e não deve ser pronunciada. Parece-me que todo o resto não é proibido. Mas acontece que eu quero é exatamente me unir a essa palavra proibida. Ou será? Se eu encontrar essa palavra, só a direi em boca fechada, para mim mesma, senão corro o risco de virar alma perdida por toda a eternidade. Os que inventaram o Velho Testamento sabiam que existia uma fruta proibida. As palavras é que me impedem de dizer a verdade.
Simplesmente não há palavras.
O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo. Acho que o som da música é imprescindível para o ser humano e que o uso da palavra falada e escrita são como a música, duas coisas das mais altas que nos elevam do reino dos macacos, do reino animal, e mineral e vegetal também. Sim, mas é a sorte às vezes.
Sempre quis atingir através da palavra alguma coisa que fosse ao mesmo tempo sem moeda e que fosse e transmitisse tranqüilidade ou simplesmente a verdade mais profunda existente no ser humano e nas coisas. Cada vez mais eu escrevo com menos palavras. Meu livro melhor acontecerá quando eu de todo não escrever. Eu tenho uma falta de assunto essencial. Todo homem tem sina obscura de pensamento que pode ser o de um crepúsculo e pode ser uma aurora.
Simplesmente as palavras do homem.
Clarice Lispector